quarta-feira, 14 de maio de 2014

Meia de Sampa: O Inverno Está Chegando!

Depois de um longo e tenebroso verão, que dava vontade de arrancar a própria pele pra dormir, o frio chegou e veio na hora certa. Em pleno Dia das Mães a Meia de Sampa, prova um pouco salgada para o bolso, mas bem organizada, botou aproximadamente 5 mil corredores para correr às 7 da manhã na região do Jóquei Clube de São Paulo, já tradicional por abrigar corridas deste porte.

Mas... o blogueiro não estava de férias? Quem falou? Eu disse e repito que fiz uma pausa nas corridas de modo geral, afinal os preços não estavam agradando, a falta de organização menos ainda, e o tempo para participar de uma prova, que geralmente inclui a retirada do kit na véspera, estava (e continua) curto. Mas eu planejava fazer uma meia maratona ainda neste primeiro semestre e a outra opção não deu certo. Qual era esta opção: a Meia Maratona de Santo André, a qual teve sua data alterada 2 (duas) vezes sem nenhum comunicado ou explicação do organizador, o que demonstra que não há como confiar na data atual (mudou de 27/04 para 18/05 e atualmente está em 01/06).

A Meia de Sampa não é uma prova barata, a inscrição feita nas últimas semanas custava R$ 114,90 + taxa de comodidade do site Ativo.com, resumindo, uma facada de 3 dígitos. O kit básico era composto por camiseta, touca (bem bonitinha por sinal) e sacola de treino, a qual não foi entregue devido a problemas com fornecimento. O organizador prometeu enviar pelo correio, e apesar de eu estar cheio destas sacolas, exijo a minha, afinal, foi paga.

A retirada de kits foi uma palhaçada à parte. A prova era patrocinada por um empreendimento imobiliário de altíssimo padrão, sendo que cada corredor era assediado pelo corretor que o atendia e convidado a conhecer o projeto. Como estava com muita pressa, consegui cortar o assunto pela metade, mas outros não tiveram a mesma sorte. Sinceramente, uma ideia estapafúrdia e nada a ver com um evento de corrida. Ah, detalhe, corretores bem trajados tiveram que atender este cidadão aqui, o qual havia acabado de sair de um pedal de 63 Km no sábado, meio, digamos, “suado”...

A prova teve pouco atraso, e ainda bem que aconteceu desta forma, pois os corredores que dependiam do Metrô para chegar ao evento tiveram a surpresa de descobrir no próprio dia que as estações Luz e República da Linha Amarela estavam fechadas, obrigando um longo desvio pela linha Verde. Clima totalmente favorável, frio não muito intenso, sol tentando sair detrás das nuvens e sem vento cortante. Percurso plano, farta hidratação e até um posto de Gatorade no Km 13, sendo que após a divisão dos corredores que iam para os percursos de 5 e 10 Km, o blá-blá-blá diminui e observou-se que os meio maratonistas estavam afim de queimar o asfalto.

Como ainda estava recuperando de uma gripe, com muita tosse no final de semana, fui na boa até o Km 9, onde perdi a paciência e apertei, como diz a música “só pra até quanto o motor aguenta”. E aguentou bem, terminei pelo tempo oficial em 02:07:22, ou seja, 10 minutos a menos que a minha melhor marca nos 21 K. Nota zero para o kit pós-prova, para uma inscrição tão cara o corredor merecia mais que frutas (banana / maçã), água e um sache Herbalife que eu não tenho a menor ideia do que seja. No geral, boa prova, mas muita grana para pouco retorno.

E então, ainda acha que eu virei “sedentário”, e que “estou de férias das corridas”? Não precisa ter prova para ter incentivo para correr.

Quando você chegar, tira essa roupa molhada...

Melodia que o meu povo gosta, como diria aquele apresentador. Só que na verdade a preocupação era real, uma vez que eu ainda tossia bastante ao longo do percurso e mais ainda quando o movimento contínuo sessou, o vento gelado do Jockey Clube + o resto de gripe
eram um convite para o desastre. Sendo assim, o jeito foi correr para o guarda-volumes, retirar a sacola e trocar rapidamente para a roupa seca. Isto explica o fato de não ter muitas fotos no post, a preocupação era não complicar a delicada situação de saúde.

Então, já que a moda é fazer “selfies” nada a ver, aí vai um do meliante com esta cara de trombadinha, de touca e vestindo a camiseta vemelho-Lannister da prova...



10 comentários:

  1. Ótimo relato, parabéns pela prova!

    ResponderExcluir
  2. Um belo evento de corrida, sem sombra de dúvida, amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, pena que o preço está um pouco fora da realidade.

      Excluir
  3. Parabéns pela prova! Demais! Não vejo a hora de participar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, espero vê-lo em breve nas corridas, bons treinos!

      Excluir
  4. Excelente relato da prova como sempre.
    Infelizmente não participei desta prova, pois estava na lotada prova da Graac e não tinha visto a concorrência das provas.
    Também estou no aguardo da Meia Maratona de Santo André, que por acaso foi alterada para 08/06 e e alguns sites já dizem que foi suspensa. O único problema é que já paguei, assim como muitos também devem ter pago... só quero ver a confusão que vai dar caso cancelem...
    Um abraço e nos vemos por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu William, pensei que ia te ver nesta prova!

      Então quer dizer que mudaram mais uma vez a data da prova de Santo André? Interessante.
      Atualmente eu estou explicando para o organizador da Travessia Guarapiranga a obrigação dele em devolver meu dinheiro, afinal a prova já foi mudada 2 vezes e desta vez para uma data em que não poderei participar. Como ele ainda não entendeu, na próxima semana vou levar o caso ao Procon, quem sabe eles tem uma "didática" um pouco melhor que a minha. Organizador de prova deve sim ser responsabilizado como fornecedor de serviços, está na hora de cobrarmos nossos direitos.

      Abraço e boas provas!

      Excluir
  5. Parabéns por mais essa Rinaldo. Faz tempo que não nos encontramos. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amiga, em breve eu volto para as corridas, os últimos meses foram bem complicados.

      Abraço!

      Excluir