sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

"Filhos do Paraíso": corrida para assistir e pensar

Em meio a tantas notícias conturbadas sobre o Irã, vamos falar de uma pérola do cinema deste país: "Filhos do Paraíso" (Bacheha-Ye aseman, Irã, 1997), uma produção modesta que utiliza o nosso esporte predileto para a definição do caráter e dedicação de uma criança.

Talvez seja necessário "calibrar" um pouco a nossa mente acostumada com os enlatados norte-americanos antes de assistir, pois o filme possui um ritmo um pouco diferente que o tradicional apelo das superproduções. Mesmo assim, ganhou vários prêmios e foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

Esta é a estória de Ali, um menino de 9 anos de família pobre e que vive com seus pais e sua irmã, Zahra. Por acidente, Ali perde o único par de sapatos da irmã e, tentando esconder o fato dos pais, passa a revezar seu único par de tênis com Zahra. As correrias diárias para trocar os tênis entre os
períodos de aula transformam Ali em um corredor por natureza, fazendo-o encarar uma disputa de 4 Km para tentar a terceira colocação, a qual lhe daria como prêmio um novo par de tênis.

Apesar do final bem esquisito, o filme nos faz pensar na nossa própria realidade, onde nos preocupamos com tantos aparatos e tecnologias para a corrida, enquanto que uma criança humilde simplesmente mostra todo seu empenho na busca de um resultado.

Este trecho de vídeo que está no YouTube talvez seja a melhor parte do filme, mas se tiver a chance de assistí-lo por completo, não perca!

3 comentários:

  1. Rinaldo, esse é filmaço. Assisti tem bastante tempo, mas sempre lembro da corrida onde o importante era chegar no segundo lugar. Irei buscá-lo novamente em locadora, grande dica!

    ResponderExcluir
  2. não conhecia esse filme!
    eu gosto muito de filmes que têm esse ritmo, onde o enredo é contado principalmente por imagens, por gestos, olhares...

    é lindo! cativante! em alguns momentos, arrebatador!

    uma dica maravilhosa!

    bjs
    http://elismc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Cláudio!
    Que ótima dica.
    Com certeza ou assistir o filme e voltar aqui para deixar minhas impressões.
    Abraço... Ingrid

    ResponderExcluir