terça-feira, 5 de agosto de 2014

Meia Maratona de São Bernardo do Campo: sob nova direção

Sabe aquelas provas que logo no início do ano você já coloca no calendário, do tipo “imperdível”? Mas quando a prova está chegando perto e nem sinal de inscrição, algo está errado. Enquanto montava o reduzido calendário de 2014, onde cortei várias corridas não só pela estratégia definida para o Ironman, mas pela falta de noção de alguns organizadores ao definir os preços, a Meia Maratona de São Bernardo do Campo já estava decidida como uma das que iria arranjar espaço na agenda. Nos meses que antecediam a prova, cheguei a ver um link na página da Corpore, então organizadora do evento, definindo a data de 03 de agosto, porém poucos dias depois a página sumiu.

Entrei em contato com a organização e fui informado que a prova ocorreria, mas que seria organizada por outra entidade. Epa, acendeu uma luz vermelha no painel: em um ano onde muito organizador deu “calote” desmarcando provas (eu ainda estou brigando com um deles), boa coisa não poderia sair daí. Faltando duas semanas para a corrida, resolvi arriscar e fiz a inscrição pelo site da Wilson Santana de Parreiras Eventos, até então desconhecida para mim. Chequei percurso, kit, informações e achei toda a estrutura do site bem organizada. Um pouco de desconfiança é normal, então optei pelo pagamento em boleto, afinal qualquer cuidado é pouco hoje em dia com cartões de crédito na web.

Bem direcionado, recebi confirmação de pedido imediatamente e dois dias depois chegou a confirmação da inscrição por e-mail. No dia da prova fui bem cedo para a cidade vizinha da capital, já que o estacionamento do ginásio
de esportes é grande mas eu não queria deixar o carro muito longe, dado os indivíduos estranhos que estavam rondando a região no ano anterior. Além de não estar tão cheio quando nas últimas edições, o estacionamento ainda contava com o patrulhamento da polícia, o que inibia qualquer ação criminosa. Retirada de kit rápida, onde se checava o nome em um painel, e pasmem, pessoas no staff que realmente conferiam a inscrição e documentos! Merece o elogio, já que muitas provas você pode se identificar como qualquer um e sai levando o kit, mesmo que não seja seu, afinal ninguém confere nada.

Mais um pouquinho de embaço na área, procurei e não encontrei os colegas que regularmente vão à esta prova e fui para a largada. Um pequeno atraso e partimos para os percursos de 5 e 21 Km, além é claro, dos caminhantes que não aprendem a largar no final do
pelotão. Passada a muvuca inicial, o pessoal dos 5 Km fez seu retorno e prosseguimos em direção aos 21. Esta prova tem um sobe e desce danado, não é uma altimetria das mais fáceis, ou seja, esqueça recordes pessoais que geralmente você quebrou em provas planas. A menos que esteja muito inspirado no dia, não vai ser fácil manter o ritmo em ladeiras com a Av. Piraporinha, uns 2 Km de aclive já no final da prova.

O clima apesar de seco estava ótimo para correr, sol e sem calor, ajudou a manter a temperatura do corpo ao longo da corrida, sem fritar o boné de ninguém. Mesmo no trecho mais radical, quase 1 Km de estrada com duas faixas da Via Anchieta reservada para os corredores, onde não se tem nada de sombra, foi possível fazer um bom ritmo. Terminei com 02:09:45, comparativamente minha melhor marca neste prova, e olha que eu já fui em pelo menos 4 edições anteriores.

E sobre a organização, só posso elogiar por ter mantido a qualidade da prova. Ao final, um kit literalmente recheado, com doces e salgados para todos os gostos e fomes, coisa rara nas provas atuais, as quais te entregam a medalha e uma banana no máximo.


O custo de uma prova bem organizada, com percurso de 21 Km (sem voltas, apenas 1 trecho repetido), camiseta de poliamida, estacionamento gratuito, bicicletário, espaço kids, estrutura de ginásio, medalha e lanche pós-prova? R$ 70,00. Então me explica porque eu deveria pagar 3 dígitos para correr menos de 10 Km e ainda ter metade disto? Os organizadores de provas em São Paulo estão prestes a enfrentar a maior crise de sua estória, só não sabem ainda.

Espero que a boa qualidade desta prova seja mantida, pois pelo menos para o próximo ano já está marcada no meu calendário.

(em tempo: agora há pouco iniciei a inscrição em uma outra prova de 21 Km, que além de ser um percurso em voltas e custar mais de R$ 100,00, ainda cobrava R$ 8,00 de taxa de conveniência... fechei a tela e voltei para terminar este post, não dou dinheiro na mão desta gente!)

8 comentários:

  1. Concordo que foi excelente e que também estive desconfiado a princípio. Tomara continue assim e que essa empresa organize outros eventos com bom preço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso aí, precisamos de organizadores comprometidos em fazer o evento acontecer com qualidade, não apenas montar kits com bugigangas bonitinhas e cobrar o que querem.

      Boas corridas!

      Excluir
  2. A estrutura dessa prova estava de parabéns parabéns!!!!
    O que eu gostei mais foi na subida da piraporinha quando aquele Gelinho caiu do céu kkkk
    Já estava sem forças mais mesmo assim consegui concluir minha corrida em 1hr30mts !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ótima estrutura, que seja mantida nas próximas edições. Quanto ao gelinho, podemos até apontar como falha (mas pequena), pois quando eu passei só tinha os restos no chão, ou seja, pequena quantidade.

      Parabéns pelo seu tempo e bons treinos!

      Excluir
  3. Prova muito boa! Pena que senti a perna ameaçando uma caimbra do km 16 até o final onde tive que mudar a minha estrategia!
    Acho que estava sossegado, primeiro por causa do marca-desmarca da Corpore e também porque haviam muitas corridas no mesmo dia. Li certa vez que, do final da Copa até o fim do ano, teriam mais de 80 corridas só na capital, ou seja, quase 4 por final de semana!
    Esta organizadora, a Parreira, é a mesma que também fez a Gonzaguinha no ano passado. Acho que eles estão se especializando em pegar as provas que a Corpore está abandonando.... rs
    Tinha tanta corrida no dia que não me lembro de ter visto nenhuma equipe de fotografia cobrindo o evento. Você chegou a ver alguma?
    Abraços e até a próxima!
    Vi que vc vai participar da Juventus. Queria participar desta, mas é bem no dia da prova da Disney, onde consegui me inscrever por um preço bem mais barato por já ter corrido nas edições anteriores. Gosto pra caramba desta prova do Juventus, e em todas as vezes que participei, sempre foi o kit mais recheado... rs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De novo a gente não se viu lá! Se a prova fosse uma semana depois eu nem levantava da cama, tem dias que realmente não são nossos melhores, mas pelo menos você completou, parabéns!
      Sobre a organização, concordo, estão dando conta de provas que foram abandonadas, e realmente não tinha fotógrafos lá cobrindo a corrida.
      Que bom saber que a prova do Juventus tem bom histórico, boa sorte para você na prova da Disney!
      Abraço!

      Excluir
  4. Tbm participei dessa prova Rinaldo. Gosto muito. Sei q o tema é polemico, mas eu ja não me inscrevo mais em provas. Estão muito caras, e pra quem quer correr todo domingo, não dá pra gastar em media 100 mangos na inscrição. Tenho mais de 50 provas inscrito, desde a época que as provas da corpore eram 30 reais (2007/2008). De qq maneira, creio que o pipoca de hoje é o inscrito de amanhã. Irei na São SIlvestre e na corrida da MErcedes inscrito. Boas provas e bons treinos! Abs!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que as inscrições não estão baratas, eu mesmo estou tirando várias provas do calendário devido aos preços e ao pouco que oferecem (me refiro à estrutura, não me preocupo com kits cheios de fru-frus). Eu corro todo domingo, e não precisa ser em provas, coloco o tênis e saio, sem percurso, sem kit, sem medalha, sem atrapalhar ninguém. Não preciso de "corrida" para "correr", por isto não acho que justifica um corredor entrar em uma prova sem estar inscrito só pela vontade de "correr". E o pipoca de amanhã traz mais pipocas, infelizmente sua lógica de que ele vai pagar inscrição é furada, quando o cidadão percebe que não precisa mais pagar, aí é que ele não volta a pagar mesmo.

      Não leve a mal, publiquei seu comentário pois acho que você tem todo direito de argumentar sobre o assunto, apenas não concordo e cada um sabe o que faz.

      Bons treinos!

      Excluir