segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Volkswagen Run: da Rua para a Fábrica

O calendário de provas do segunda semestre é sempre lotado de eventos imperdíveis e que invariavelmente acabam “encavalando” , obrigando o corredor a fazer escolhas difíceis. Foi assim no ano passado, quando a Volkswagen Run ocorreu no mesmo dia da Ayrton Senna Racing Day, e como no segundo caso prevalecia a vontade da equipe, tive que sacrificar a edição anterior daquela prova, voltando a participar neste ano da 5ª. edição da corrida de 10 Km que acontece inteiramente dentro da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo, SP. Foi uma pena ter perdido a outra, participei das 3 anteriores e a cada ano a organização melhora e surpreende os corredores tanto pela estrutura, kit e pela própria corrida, apesar do circuito não sofrer alterações.

Lembrando um pouco da história desta prova: para primeira edição eu acabei topando com o evento no calendário e com poucas informações, resolvi participar. O ponto positivo desta primeira versão era poder escolher entre 5 concessionárias da rede para retirar seu kit, e eu consegui buscá-lo em uma próximo de casa. Porém todo começo tem problemas, e na falta de informações de como acessar o estacionamento da montadora, muitos corredores, inclusive eu, deixou o carro no lado de fora da fábrica, sobre o gramado ao lado do acostamento e sem segurança alguma. Uma muvuca no guarda-volumes fez com que os corredores tomassem uns 20 minutos de chuva para conseguir pegar seus pertences. Mas isto é passado, a cada ano a organização afina mais um pouco, deixando a prova nos níveis mais altos esperados. Agora o corredor conta com mapas indicando o acesso aos estacionamentos (gratuitos) da fábrica, staff direcionando o trânsito e caso o estacionamento seja distante, ônibus de fretamento trazem os participantes para a arena. O kit, porém, agora é retirado somente com duas opções de local de entrega, mas mesmo assim não é difícil acessar a concessionária da Av. Faria Lima.

Apesar das minhas críticas à provas caras não tem como não participar, e esta não é uma das mais baratas (R$ 80,00), porém vale cada centavo. Veja, por exemplo, o kit pré e pós prova:


No kit pré prova, camiseta, boné e meia da marca Track&Field, cupom de desconto para as lojas da marca, sacola com zíper, manuais e até mesmo um cronômetro! No dia da prova os corredores recebiam uma bandana comemorativa da prova e uma garrafa de alumínio ao final, além de uma medalha no formato de velocímetro de carro. Eu disse garrafa de alumínio e não squeeze igual ao que o pessoal da São Silvestre vai ganhar no kit deste ano, ok? (se é que vai ganhar, pois segundo o regulamento a organização se reserva o direito de não entregar...) Naturalmente, teve frutas, água e isotônico, além das tradicionais tendas de massagem.

Veja o detalhes destes dois itens: a meia é comemorativa da prova e as informações para o atleta estão dispostas em um folheto no estilo “Manual do Proprietário” de veículos. Afinal, o lema da prova era “Todo Corredor é uma Máquina”:

Ao final, o sorteio de um Gol 0Km, mas é claro, eu não ganhei.

Sobre a corrida, o percurso é um sobe e desce danado, pois a região não é nada plana. Mas as subidas são curtas e o visual é muito bacana. Vale a regra automotiva: sobe em primeira, desce engrenado (tá bom, eu desci “na banguela” algumas vezes). No Km 7, o ponto alto da prova: o corredor atravessa a linha de montagem do Gol, com diversos veículos suspensos em estágio de construção, em meio a braços robóticos, estruturas metálicas e tudo que uma fábrica utiliza para produzir veículos. Sensacional, são uns 600 metros de pura adrenalina, o pessoal vai a loucura e se empolga neste trecho, mesmo depois de ter corrido mais da metade da prova.

Como largada e chegada são no mesmo ponto (coisa que a organização da São Silvestre não entende muito bem), a subida inicial transforma-se em descida, não muito íngreme, o que ajuda no sprint para melhorar o tempo. Minha marca de 01:02:38 foi enviada por SMS em meu celular após a prova, não meu melhor tempo no circuito, mas mesmo assim está de bom tamanho. Como no dia anterior tivemos chuva e garoa, a manhã ensolarada não esquentou muito o couro cabeludo dos participantes, além do que a sobra dos prédios do complexo dava um tom de “ar condicionado” no clima em alguns trechos. Chamou a atenção o fato desta prova ter ampla divulgação em algumas emissoras de rádio, o que eu nunca tinha presenciado antes.

Apenas alguns pontos negativos, que infelizmente precisam ser comentados:

- A organização não informou em nenhum local como o corredor poderia chegar de transporte público. Fui contatado na véspera para uma leitora do blog que precisava urgente da informação, sendo que em nenhum trecho do site ou dos folhetos era explicada a alternativa ao carro.
- A largada foi atrasada em quase meia hora, pois ás 07:45, horário final de entrega dos chips, o movimento de veículos chegando ainda era grande. Do meu ponto de vista, se o corredor não sabe cumprir horário, paciência, no próximo ano ele chega cedo, ou retira o chip e sai correndo para completar dentro do prazo da prova.
- “Pipocas”, por incrível que pareça. O acesso à área de largada era feito através de identificação de uma pulseira, porém a organização deixou alguns “pipocas” passarem, como pude constatar em um grupinho que estava sem pulseira, chip, camiseta do evento e que para enganar ainda estava com número de peito de outra corrida! Esta é a primeira vez que vejo isto acontecer nesta prova, lamentável e entrarei em contato com a organização sobre o assunto, afinal a inscrição não é barata.

Mas somando-se tudo, a prova é inigualável, não só pelo percurso diferenciado, mas pela organização atenta a todos os detalhes.

Se não participou, fique esperto no próximo ano, dificilmente esta prova sai do calendário. No meu, com certeza, já é obrigatória.



2 comentários:

  1. Parabens Rinaldo ,não consegui conciliar as datas de prova, alias este é um unico defeito da Latin , talvez seja porque não é gananciosa como a Yescom ....estava e corri curitiba e tambem recebi um otimo kit , alias a Latin Sports esta agradando muito em organização, não conheço esta prova da Volks mas realmente vou olhar com outros olhos ano que vem , alias apos a prova voce conseguiu o selo do "CONTROLAR" apesar de estar em SBC kkkk

    ResponderExcluir
  2. Eu só participei da primeira edição desta prova. Gostei do percurso por ser uma coisa inédita! Muitos funcionários estavam trabalhando neste dia. E realmente estava frio e chuviscando!
    Este ano não pude participar porque queria fazer uma meia-maratona e a do Circuito Athenas era no mesmo dia. Uma pena encavalar tantas provas legais no mesmo dia, né?

    ResponderExcluir