segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Corrida da Longevidade: entre trotes e tiros

Era para ser um dia de triathlon, a penúltima maluquice do ano. Mas, na hora de fazer a inscrição, descobri que a prova havia sido transferida de São Vicente para Bertioga, mudando totalmente a logística de viagem. Apesar do argumento apresentado pelo organizador em contato por e-mail, decidi não participar. Outra opção era o Circuito Athenas, como sempre sensacional, o qual eu havia sido convidado pelo pessoal da Iguana Sports, mas devido ao tal triathlon já estar nos planos, não pude aceitar. O jeito, ao final, foi fazer uma inscrição tardia para a Corrida da Longevidade Etapa São Paulo, que eu já conhecia por ter participado das duas edições anteriores.

Este circuito de corridas já é tradicional em diversas cidades do Brasil e mantém não apenas a qualidade de um ano para outro, como também conquista novos adeptos de corridas e caminhadas. Em São Paulo a prova acontece na região do Ipiranga, palco de muitas corridas do nosso calendário (e daquela estória pra boi dormir, o tal “grito”) com percurso de 6 Km de corrida com altimetria bem dura nas subidas e caminhada de 3 Km. Percebe-se pelo público que muita gente é nova no esporte ou que é o primeiro evento, o que torna a prova bem agradável. Ah, e nós sabemos que este povo vai ser mordido pelo “bichinho da corrida” e no dia seguinte já vai sair procurando novos desafios!

Por esta característica, mais o relevo, buscar tempos melhores não é uma boa opção. O trânsito de gente que insiste em largar na frente e não aguenta o tranco, anda em grupo, e para variar, sai caminhando entre os corredores, acaba com o ritmo de qualquer um. Resumindo, é um ótimo treino: de prova cheia, com diversos perfis de corredores, de relevo e um excelente exemplo de organização. Por ter subsídios da Lei de Incentivo ao Esporte, mais o patrocínio de uma instituição financeira forte, as inscrições no valor de R$ 20,00 terminam rápido. E o melhor, a renda da prova é destinada a projetos de corrida de entidades sérias, uma ótima iniciativa. Camiseta muito bonita e boa, chip descartável, (mais um) squeeze, medalha bem acabada e farta mesa de frutas ao final.

Além destes pontos, gostei de duas coisas sutis, mas que fazem a diferença: no sistema de som, o narrador deu o recado várias vezes para que as pessoas não sujassem a área do Parque da Independência, utilizando as lixeiras. O outro ponto positivo era a presença de um bicicletário de verdade. Quem acompanhou o post da outra corrida sabe do que eu estou falando. Uma pena que desta vez não pude ir de bicicleta, pela distância e outros fatores.

A única coisa que não gostei foi a minha performance, fechando a prova em 38:45 (pequena diferença do tempo oficial do meu relógio, não sei porque). Noite mal dormida ou dores nas pernas no Km 1, apenas não consegui sair no ritmo que queria. Por isto aproveitei para “trotar” quando o trânsito de corredores apertava e forçar o ritmo nos retões da Av. D. Pedro I. Neste ano não entrei na caminhada que acontece logo em seguida como fiz nos anos anteriores, contentei-me apenas com a corrida, já estava de bom tamanho.

Bom, era para ser um triathlon, poderia ter sido uma meia maratona, tive que me contentar com os 6 Km. Neste momento, tudo é treino para a Maratona de Curitiba, daqui a 2 semanas (oops, acho que esqueci de contar, esta sim será a última maluquice do ano...)

P.S.: caros colegas corredores-blogueiros, fico chateado em não ter lido seus blogs nas últimas semanas, mudanças de trabalho limitaram meus acessos à web, mas vou fazer o possível para botar a leitura em dia.

10 comentários:

  1. Meu amigo, parabéns por mais um desafio concluído, e domingão estaremos lá no Jardim Botânico para mais 10K.

    Forte Abraço

    Léo

    www.pisandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Léo, a gente se vê lá nos 10K.

      Bons treinos!

      Excluir
  2. Eu estou na expectativa dessa prova no próximo domingo aqui em Curitiba Rinaldo.
    Quero participar paa curtir, sem me preocupar com tempo.
    Vou acompanhar uns amigos.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou na expectativa, foi meio de última hora a decisão, agora tem que encarar.

      Bons treinos!

      Excluir
  3. Então Rinaldo parabens por ter conseguido correr em 01 prova em cima da hora !!! , a Athenas seria melhor ja que vai pra Curitiba, prova que desisti semana passada devido as altas temperaturas acho que iria morrer nela kkk troquei pela Pampulha pelo menos é 18 km então o radiador aguenta... Abraços e que Deus te de paciencia com as mudanças proximo ao shopping ali é o caaaooos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O calor assusta sim, já li alguns relatos dos anos anteriores, a única vantagem é o horário de largada cedo. Mas quanto à Pampulha, não espere clima frio, a época do ano não colabora.

      Quando o shopping inaugurar a gente toma um café lá!

      Abraço e bons treinos!

      Excluir
  4. Estás de parabéns, amigo. Meu carinho.

    ResponderExcluir
  5. Das três opções, pelo menos uma foi colocada em prática né Rinaldo. Menos mal. hehe
    Parabéns pela participação.

    Ah, e nem precisa se descupar em não ler os blogs dos amigos não. Aposto que todos sabem da dificuldade em passar de blog em blog com o curto tempo que temos para ficar navegando na net.

    Abraço e desde já boa sorte na última "maluquice" do ano lá em Curitiba. hehe


    tutta/Baleias/PR
    www.correndocorridas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Tutta! O que importa é correr, se tivesse ficado em casa não teria saído para treinar. Eu adoro ler os blogs, só não deu tempo mesmo, mas espero retomar nesta semana.

      Abraço e bons treinos!

      Excluir