sábado, 11 de setembro de 2010

Livro: "Do que eu falo quando falo de corrida"

Lançado na segunda-feira. Comprado na quarta. Terminado na sexta. Caramba, dá prá baixar ainda mais este tempo? Ô se dá, basta você abrir na primeira página e quando perceber estará na última. Eu leio tão rápido quanto corro, ou seja, quase uma tartaruga, mas mesmo assim não resisti à narrativa de Haruki Murakami neste livro que não é apenas sobre corrida, mas sobre a influência desta atividade no estilo literário do consagrado autor japonês.

E desde quando corredor gosta de escrever? Ora, veja a quantidade de blogs de corredores e perceba que não contentes em gastar o solado dos tênis, também dão um jeito de compartilhar com o resto do mundo suas experiências! Além do mais, este não é mais um livro do tipo “a corrida mudou totalmente minha vida e blá blá blá”, apesar do autor não negar que ao dedicar-se exclusivamente ao universo literário foi necessário adquirir hábitos saudáveis como praticar uma atividade física que tivesse afinidade e parar de fumar.

“No começo, também me sentia um pouco constrangido de que as pessoas da vizinhança me vissem correndo – a mesma sensação que tive ao ver pela primeira vez o título romancista colocado entre parênteses depois de meu nome.”

À medida que lia a obra, percebi diversas semelhanças entre a trajetória do autor e minha própria estória: seu ritmo de corrida é quase o mesmo que o meu (uns 10 Km/h), começou a correr aos 33 anos de idade devido à mudança de vida, sente sua velocidade diminuindo ao longo dos anos, não gosta de ter que andar em provas, não é uma pessoa competitiva que gosta de esportes coletivos, entre tantas outras coincidências. Mas é claro que ele tem muito mais para contar, pois seus feitos são bem mais extraordinários que os meus.

“O tempo total que consegui obter não era nada de que se gabar, e cometi uma porção de pequenos erros ao longo do caminho. Mas dei o melhor de mim e fiquei com uma sensação agradável de dever cumprido.”

Murakami mudou de vida ao vender seu bar e tornar-se escritor, ao mesmo tempo em que adotava a corrida como atividade física. Tem por hábito correr uma maratona por inverno em algum lugar do planeta, e fazer um triatlo a cada verão. Resolveu enfrentar sozinho o percurso contrário à lenda da Maratona, ou seja, saiu de Athenas e correu até Maratona... sozinho! Seu único apoio era a van da reportagem de uma revista e a narrativa é diferente de qualquer outra obra do gênero. Não é um atleta de pódio, é um corredor como eu e você que comete alguns erros nas corridas, fica chateado consigo mesmo e assimila a lição aprendida em cada prova.

“Cruzar a linha final, não caminhar em nenhum trecho e desfrutar a corrida.
Essas três coisas, nessa ordem, são minhas metas.”


DO QUE EU FALO QUANDO FALO DE CORRIDA
(What I talk about when I talk about running)
Autor: HARUKI MURAKAMI
Preço médio: R$ 30,00
Editora: ALFAGUARA BRASIL (leia um trecho no site da editora)
1a. edição 2010
152pág.

Onde encontrar: Livraria Cultura

Entrevista de Murakami para a Runner’s World (em inglês)

Eu posso não ser genial como Murakami, mas você ainda pode votar e ajudar o Número de Peito a virar um livro...

4 comentários:

  1. Valeu Claudio pela indicação do livro!

    vc vai para a meia??? Boa corrida, mesmo sem treino KKK

    abraços pri

    ResponderExcluir
  2. Estava procurando opiniões a respeito do livro e achei a sua! fantástica descrição! Agora sim, vou comprar com certeza! valeu!

    ResponderExcluir
  3. Eu li este livro, posso afirmar que sua beleza esta justamente na sua simplicidade e realidade. Qualquer corredor vai se identificar com ele.

    ResponderExcluir
  4. Estava procurando esse livro " do que eu falo quando falo de corrida" que vi numa sessão de uma revista de esporte e saúde. Recomendo para leitura de qualquer corredor o ótimo "Nascido para correr" de Christopher McDougall. Prof Marcio Neves Poa rs

    ResponderExcluir