segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Os direitos de quem puxa ferro

Se tem uma coisa que este pessoal que adora uma academia não faz é correr, especialmente atrás de seus direitos quando necessário. Mas, como muitos corredores também frequentam estes estabelecimentos que prometem que em 3 meses você vira um Brad Pitt ou uma Angelina Jolie (de acordo com os seus objetivos, é claro), é bom deixar claro que a prestação de serviços das academias de ginástica e afins é regulamentada por leis que garantem que o consumidor não será lesado.

Recentemente eu precisei ir ao Procon (que novidade...) e enquanto esperava na fila peguei um folheto específico sobre os direitos de quem frequenta academias de ginástica. Baseado nos pontos ressaltados pela entidade, deixo alguns comentários de quem já teve bons e maus momentos neste assunto (eu):

- Como as academias oferecem planos e serviços distintos, a pesquisa ainda é a melhor opção antes de sair contratando um determinado serviço. Se você não gosta de ficar só puxando ferro, verifique quais aulas a instituição oferece. Adianta ter aula de balé clássico e capoeira quando você está procurando aula de spinning ou uma boa esteira?

- E os horários? Não apenas de funcionamento da academia, mas das próprias aulas. Você olha o quadro e descobre que aquela sensacional aula de Pilates acontece todos os dias às 15:00. Peça para ver o quadro para comparar com a sua agenda.

- Contrato: leia. Aliás, leia atentamente. Você deve saber quais os valores das parcelas, formas de pagamento, taxas extras (elas existem, acredite) e se determinadas aulas estão incluídas em todos os planos. Se tem piscina, você poderá utilizar na sua opção de plano? Se a academia é parte de uma rede, você pode frequentar qualquer unidade? Aulas podem ser repostas? Posso trazer a avaliação física do meu médico ou vocês só confiam no de vocês? Posso pedir um período de férias e suspender o plano? E o mais importante: como faço para desistir, quanto vocês retém do que já foi pago e quais as condições? Depois de ler, exija uma cópia de tudo isto.

- Verifique se a academia possui um departamento ou profissional de educação física que seja capaz de montar um programa de exercícios para seus objetivos. Há algumas que permitem inclusive levar um personal trainer de fora ou contratar um dos professores para esta tarefa (cobrado à parte, naturalmente).

- Entre nos vestiários e confira a higiene, ventilação e se dispõe de armários onde seus pertences podem ficar trancados. Tem gente que gosta de “alugar” um armário e deixar permanentemente suas coisas lá, mas nem precisa dizer que isto é cobrado e não costuma ser barato.

- Pergunte sobre a qualificação exigida dos instrutores e se há como fazer algumas aulas teste.

Cansou? Pois é, contratar este serviço não é fácil, mas o esforço compensa. Se a academia for um lugar que você gosta de frequentar, vai fazer de tudo para estar lá sempre. Senão, vai ser um martírio e você vai correndo ler o contrato naquela parte sobre a desistência, e com certeza vai perder dinheiro.

Deixo para você esta foto ao lado de uma academia aqui no centro de São Paulo (não ganho nada para divulgar o nome, ok?): ela fica no último andar de um shopping center e possui uma pista de corrida com 360 metros, além da estrutura de um bom estabelecimento do gênero.

Bons treinos!

(mas eu continuo detestando musculação...)

8 comentários:

  1. Da até desanimo de procurar uma academia assim...mas é claro que tudo isso é importante...por enquanto quebro o galho na academia da empresa que até que é legal...mas o vestiário...deixa para lá!
    Abraço,
    Thiago Melo
    http://corredoraprendiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Acho quem gosta de correr detesta musculação,esse coisa de ficar ali quietinho puxando ferro e um saco,me mande correr 15k mas não me peça pra fazer 15 repetições rsrs
    Belo post não sabia que tinhamos direitos.

    Ps. Quando vejo que tem novo post seu já penso qual será a bomba hehehe

    Bons Kms e boa semana com direito a feriado

    Fabi =)

    ResponderExcluir
  3. Não sou fã de acadêmia não.
    mais para qeum for, essa matéria serve de alerta na hora de se ingressar numa.

    Agora, quanto a esta acadêmia no alto deste shopping center com uma pista de 360 metros de corrida ela deve ser fantástica.
    Nessa eu até me matricularia somente pra correr lá nas alturas. rsrs


    tutta/ubiratã-pr
    www.correndocorridas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. É, essa eu não sabia, mas que foto bonita dessa academia? Aqui em Rolandia city faço musculação com um único objetivo: fortalecer minha musculatura para correr! E até que sou muito bem tratada, tbém não fico mais que 20 minutos lá! rss, Bons treinos, Marluce

    ResponderExcluir
  5. Oi Claudio,

    Não posso dizer que odeio musculação, mas desde que seja uma série de 30 minutos. Esse negócio de ficar puxando ferro por 3 horas não é comigo.

    Muito boa as dicas. Nem sabia que tínhamos tantos direitos. Vou imprimir e levar esse post qdo for renovar o meu contrato.

    Bjos,
    Dani
    www.correndoemagrecendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o post. O brasileiro está cada vez mais ciente de seu papel como cliente e exigindo seus direitos.

    Abs,
    Alessandro
    http://blog42195.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Gostei das dicas, eu particularmente odeio academia, mas os resultados da musculação na corrida são compensadores. Por isso, faço academia, paro um pouco, volto.. e vou levando.

    http://dundes.com/ex-sedentario/author/admin/

    ResponderExcluir
  8. Oiê!

    A gente sempre deveria ficar de olho nos nossos direitos, né! Mas muitas vezes a gente não sabe quais são e muito menos procuramos saber.

    Na academia é sempre bom ficar de olho nos aparelhos (qualidade) e nos instrutores (formação).

    Abração!

    ResponderExcluir