segunda-feira, 30 de abril de 2012

Energizer Night Race: balada iluminada

Enquanto uns já separavam a roupinha mais bonita para o sábado à noite, eu escolhia o melhor tecido tecnológico para temperatura baixa além de possível chuva. Uns preparavam o perfume e eu já aplicava vaselina nas partes de maior atrito. E porque não lembrar da maioria, que já separava a latinha de energético e eu a garrafinha de isotônico! Pois é, tribos diferentes, objetivos diferentes: uns vão para as baladas e nós, bem, para um tipo de balada diferente. Pode parecer mentira, mas após quase 6 anos e meio de corridas, esta foi a primeira vez que participei de uma prova noturna, a Energizer Night Race, e se depender do quanto eu gostei, dificilmente será a última. A única experiência noturna correndo foi quando Dean Karnazes esteve no Brasil, onde tive que correr entre 00:00 e 03:30 para acompanhar o intrépido americano e seu grupo, mas em termos de prova, esta foi a primeira.

Sábado de tempo carrancudo o dia todo e a noite prometia mais chuva e tempo frio. Isto não impediu uma multidão de aproximadamente 5 mil corredores invadirem a USP para uma prova noturna iniciando às 20:00 horas. Apesar de não ter sido uma daqueles “acessíveis” que eu gosto de elogiar aqui, a inscrição de R$ 75,00 garantia uma
camiseta, chip descartável, sacolinha (para variar) e outras bugigangas, além de uma prática lanterna de cabeça do patrocinador principal do evento. Pensei que fosse mais uma tranqueira, mas ao ligar o aparato que utiliza 3 pilhas palito, deu para perceber que o facho realmente chega aos 50 metros que a embalagem prometia. A organização da Iguana Sports foi quase perfeita, apenas cometendo a bobagem de enviar um termo de retirada na última hora, o que causou problema para quem iria retirar o kit de outras pessoas como era o meu caso, além de uma falha de comunicação informando que a USP não disponibilizaria o estacionamento. Fora isto, tudo muito bem organizado e eficiente, com hidratação, isotônico e balada com DJs para os que ainda tinham pique após os 5 ou 10 Km do percurso.

Eis que estou lá, fazendo hora dentro do carro por ter chegado cedo demais e a colega Ivana do blog No Mundo das Lulus estaciona bem do nosso lado. Fomos todos conversando para a largada e como seu objetivo era manter em torno de 06:30 min/Km para não detonar antes da K21 Arraial do Cabo na próxima semana, eu
já tinha companhia no meu pace normal. É claro que de noite, sem sol, dava para buscar aqueles 4 dígitos nos 10 Km, porém o que importa: vencer o relógio, ou ter a companhia dos amigos? Acertou, não vivo de corrida e não ligo a mínima para tempos ou marcas, vou lá pela atividade física e não perco a oportunidade quando encontro nossos colegas blogueiros!

A prova começou no horário marcado, e apesar do vai e volta que parecia desanimar um pouco pelo excesso de curvas de 180 graus, era sensacional ver aquele mar de lanternas iluminando a Cidade Universitária do outro lado da pista. Acredito que tenha sido proposital fazer um percurso deste tipo, exatamente para que os corredores tivessem esta visão diferente de uma prova. E a lanterna foi muito útil, dadas as irregularidades do asfalto,
evitando quedas e torções (apesar de que eu ouvi que aconteceram assim mesmo).

Medalha um pouco pequena, porém bem acabada e com uma bela fita, ficou faltando apenas uma indicação melhor de data e distância, pois era igual para os dois percursos. Ótima dispersão, sem atropelos e sem congestionamento. Resumindo, um valor justo pelos serviços prestados e pelo kit, algo que devemos sempre prestar atenção nas inúmeras provas disponíveis no calendário.

Balada de sábado à noite? Tô fora, detesto gente bebendo e fumando perto de mim, sem contar música alta e aqueles sorrisos inúteis de quem quer passar uma imagem de que a vida é só festa.

Prefiro muito mais os rostos de satisfação dos que concluíram os circuitos enfrentando o frio e o clima imprevisível de São Paulo! E que dormiram com aquela sensação de “missão cumprida”.

P.S.: boa sorte à Ivana e à sua equipe na K21, espero ver os posts em breve!



14 comentários:

  1. Adorei isso ----> Balada de sábado à noite? Tô fora, detesto gente bebendo e fumando perto de mim, sem contar música alta e aqueles sorrisos inúteis de quem quer passar uma imagem de que a vida é só festa.

    Gosto de provas a noite acho muito bacana,e vejo que essa foi animada a lanterna show.

    Fabi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que tem mais gente que concorda comigo sobre as "baladas". A lanterna foi bacana mesmo, pensei que seria só mais uma bobagem, mas é útil.

      Abraço!

      Excluir
  2. Olá Rinaldo.
    Eu vi o anúncio dessa corrida no Blog do Erich Being. Ele citou comom um excelente exemplo de ação do patrocinador e quando vi que você ia participar, fiquei na expectativa pelos comentários.
    Fico imaginando as lanterninhas na cabeça da galera.
    Bom, minha 1ª corrida foi uma noturna e quero fazer as 12 etapas do Circuito da Lua Cheia aqui em Curitiba.
    Uma corrida simplas mas muito gostosa e família, pois o trajeto e no entorno de um parque.
    Parabéns mais uma vez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luiz! É provável que tenha mais etapas, quem sabe o organizador não leva a prova aí para a sua cidade.

      Abraço!

      Excluir
  3. Oi Claudio!!!

    Agradeço mais uma vez pela companhia!!! Corrida e amigos é uma combinação perfeita!!!

    Gostei muito da prova também: além de ter sido bem organizada, tudo aconteceu com muita tranquilidade...

    Queremos mais dessas!!!

    Não me esqueci das fotos... te mando ainda hoje!!!

    Abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amiga! A gente se vê nas próximas (mesmo se você não estacionar do lado do meu carro).

      Sem pressa com as fotos, manda quando tiver um tempo.

      Abraço!

      Excluir
  4. Oi, Rinaldo! Parabéns pela prova. Eu sou diurna. Rsrrs. Nunca participei de uma prova noturna exatamente por medo de tropeçar e cair! Já de dia eu tropeço, imagine à noite (não enxergo direito, tenho cegueira noturna). Mas, se não fosse isso, acho que iria, pois deve ser muito legal! Bons treinos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou meio diurno, e um pouco desastrado, acho que senti mais segurança com a tal lanterna. Aliás, com certeza vou usá-la nas próximas provas.

      Abraço!

      Excluir
  5. E aí, Rinaldo.
    Acompanhei a prova pelo twitter. A revista finisher fez a cobertura do evento e fiquei super animada com a ideia das "headlamps". Deve ter sido muito legal esta prova.
    Parabéns pela sua participação. Eu tbem trocava uma balada pela corrida. hehe

    Um abraço,

    Helena C Vidal
    Correndo de bem com a vida
    @correndodebem
    helenacvidal.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Helena!

      Vai ter outras edições do evento, talvez passe aí por Floripa, acho que o sucesso vai motivar o organizador.

      Abraço!

      Excluir
  6. Prova noturna é máximo, mas, também deve-se tomar o máximo de cuidado para não cair.
    E parabéns por mais esta prova completada.
    Grande abraço e sucesso.


    tutta/BALEIAS/PR
    www.correndocorridas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, descobri este tipo de prova só agora, mas a oferta no calendário aqui até que é boa (os preços nem tanto).

      Abraço!

      Excluir
  7. Rinaldo, parabéns pelo ótimo texto inspirador. Não pude participar dessa prova mas fiquei curioso no modelo da headlamp usada na prova, como vc fez um elogio do produto, tem como vc me passar o modelo certinho pra ver quanto sai uma dessa? Obrigado ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o modelo foi comemorativo da prova, pois na embalagem estava o logotipo do evento (uma dica para você tentar encontrar nas lojas).

      Se eu encontrar mais informações coloco aqui no post ou te mando um e-mail.

      Abraço!

      Excluir