segunda-feira, 9 de julho de 2012

Rio +42: Como Água!

Fale o que quiser, mas recorde é recorde: e 4 horas, 59 minutos e 14 segundos é menos que 5 horas sim! E este foi o meu tempo líquido na Maratona do Rio de Janeiro 2012, alto, mas quero ver quem é “macho” de enfrentar 42 Km e 195 metros em pé, sem caminhar e ainda conversar boa parte do percurso, sendo que este foi pontuado por fortes ventos e chuva torrencial em diversos pontos. Porém a prova é tão boa, tão boa, que você até supera as dificuldades com mais facilidade.

O fato é que a cada ano a organização desta prova melhora, aumentando o número de inscritos e surpreendendo cada vez mais o corredor com a sua estrutura. Tem organizador (e eu não vou dizer o nome, mas você já sabe) que deveria
aprender como se faz uma prova deste porte, do bombardeio de mensagens por e-mail aos corredores durante a semana que antecedia o evento, dando dicas, incentivando, provendo informações, até o momento em que os concluintes passam pelo pórtico de chegada. O kit sensacional foi composto por sacolinha, squeeze, boné, revista informativa, sacola para o guarda-volumes, chip descartável (com instruções) e número de peito. Afinal, quem precisa de Whey Protein e Capuccino na véspera da prova? Apesar de passar na feirinha apenas para bisbilhotar no stand da Olympikus, achei que poderia ter mais alguns stands, além de precinhos um pouco mais camaradas da marca.

Mais uma vez fechei o pacote com o pessoal da Equipe de Corredores Tavares, sempre muito organizados e com toda
a estrutura pronta para levar e hospedar os atletas na Cidade Maravilhosa. No sábado, ao chegar ao Rio um sol já rasgava as nuvens e o jeito foi aproveitar o dia dando uma passadinha no Pão de Açucar, passeio incrível, mesmo para quem já foi algumas vezes. E se no domingo sair um sol desses? Danou-se, vai fritar cabelo, boné, cérebro...

Domingo, 04:00 da manhã, o despertador toca

Café da manhã às 04:30, pessoal dos 21 Km no primeiro ônibus em direção à Barra da Tijuca e os loucos dos 42 Km rumo ao Recreio dos Bandeirantes no outro fretado. No caminho o tempo já mostrava sua cara feia, com forte garoa e ventos na orla, ou seja, o tal sol foi embora, para nosso alívio. Tirei mais um resto de cochilo e aproveitei os 45 minutos que ainda faltavam para a largada. Encontrei os colegas Tutta do Correndo Corridas e o grande Jorge do JMaratona e assim que nos posicionamos na largada identifiquei os marcadores de ritmo, sendo que o mais próximo indicava na camiseta o pace de 07:00 minutos/Km, um pouco acima dos 06:45 que eu pretendia no primeiro trecho, mas achei melhor contar com a experiência deste corredor. Dada a largada, nem parecia que aquele povo estava prestes a encarar 42 Km de asfalto, vento e chuva, todos na maior alegria, coisa que só corredor entende. No meu playlist, iniciamos com Carruagens de Fogo e logo na sequência One Vision do Queen. Perfeito, o cara de 07:00 min/Km vai ser meu wingman por um bom tempo do voo.

Lá pelo Km 5, quando eu não aguentava mais as pessoas passarem pelo marcador e perguntar se a camiseta era “séria”, eu que controlava o meu ritmo percebi que realmente ele estava lá para aquilo, comemorando cada passada pelas
placas por estar “cravado”. Conversamos um pouco e ele explicou que a equipe de marcadores de ritmo era formada por corredores da assessoria Sul Carioca, que haviam treinado muito e sabiam controlar seus paces. Este corredor, Marcos, me acompanhou a maior parte do percurso e conversamos pra caramba, sujeito totalmente gente fina! Encontramos mais a frente a outra marcadora de 07:00 min/Km, a Cristina, ultramaratonista que só tem 27 anos de passadas como experiência. Advinha, mais um carioca incrível, que conversou muito e me ajudou muito especialmente nas subidas do Joá e da Niemeyer. Dispersamos em alguns pontos, nos encontramos novamente, e eles naquela passada constante... tenho que aprender a fazer isto algum dia!

E a chuva ia e voltava, às vezes garoa, às vezes só vento frio e em alguns pontos o bicho pegou de verdade, lavando até os ossos. O incrível da prova foi a hidratação farta e Gatorade a cada 5 Km. Como eram distribuídos em saquinhos, eu fui no melhor estilo “Saga Crepúsculo” e cravei os dentes no plástico para ingerir o líquido dos deuses em uma prova longa. Nada de gel, nem na organização nem na minha “caçamba”, uma pochete que transportava bolachinhas, biscoitos e até balas de goma, tudo para evitar aquele shampoo aromatizado que os corredores tomam e que não me cai nada bem no estômago.

46 segundos para o fim do mundo


Meu ritmo só foi cair um pouco, obviamente, na subida de Niemeyer e após o Km 34 em Copacabana, depois uma lavada de água por todos os lados embutida em uma ventania.Aliás, o vento me empurrou tanto que cheguei a fechar o Km 32 em 05:40! O motor estava próximo de superaquecer e eu quase joguei o relógio fora. Queria terminar em menos de 5 horas e não parava de fazer contas Km X Ritmo. Do pórtico do Km 40 até a chegada foi uma das piores batalhas mentais que eu já travei, o corpo mandava parar pois estava a 115% da capacidade e o cérebro não queria ver o número “05:” no relógio. Quando embiquei no funil de chegada parecia que esticavam o asfalto cada vez mais, esquece o relógio, acelera, aperta, desliga os alarmes, puxa o ar e... para o cronômetro! Total: 04:59:14. Apesar de não ter visto o tempo oficial ainda, meu relógio não costuma mentir, pelo menos para baixo.

Missão cumprida, novo recorde pessoal nos 42K! E sem andar, sem caminhar, sem parar pra nada, só dei dois passos para o lado quando um cara pegou as frutas do Km 35 e parou na minha frente. Mais uma vez, um velho problema masculino: mamilos sangraram no atrito da camiseta, mas isto fico para outro relato. Medalha linda, vai ser difícil outra superá-la. Infelizmente eu não tirei foto com meus amigos marcadores de ritmo que encontrei ao final e vieram perguntar se eu havia quebrado meu recorde, sendo que a Cristina somente disse “eu já sabia!”. Valeu pela força, isto sim são amigos “instantâneos” e que espero reencontrar em outras provas.


E por falar em amigos, algumas fotos das personalidades da corrida (que pena que não encontrei todos que conheço, mas não vai faltar oportunidade):


A colega Mayumi do Running Kitigai, que estava hospedada no mesmo hotel que eu, as corredoras Márcia e Elizângela que completaram os 21 K.


Taí um cara que admiro pelas fotos na Contra Relógio (sou fotógrafo amador) e pela garra nas corridas, Marcos Viana Pinguim.


Duas personalidades, colegas de verdade, Tutta do Correndo Corridas e Jorge Cerqueira do JMaratona.

E que pena que meu vizinho Alessandro do Correndo Que Me Entendo, também hospedado no hotel só tomou café da manhã com a turma e depois não conseguimos nos ver novamente para tirar uma foto, mas a gente se encontra nas próximas.

E agora, próxima corrida? Corrida, qualquer uma. Desafio de verdade, aguarde notícias.

Vai fazer a maratona parecer uma voltinha no parque...


(O título do post “Como Água” foi aproveitado do filme do Anderson Silva e é inspirado numa citação de Bruce Lee, ídolo do campeão, que diz que um praticante de artes marciais deve ser "como água", sem forma, facilmente adaptável a qualquer ambiente... igualzinho aos corredores de ontem no meio do aguaceiro!)

25 comentários:

  1. Parabéns Meu amigo Maratonista !!!Excelente relato !!! E como sempre nos coloca dentro da prova !!!
    E sim teve um blogueiro famoso que levantou a ideia de que maratonista seriam apenas aqueles que fariam os 42k abaixo de 03h ... QUE "PENSAMENTINHO" infeliz !!!

    Ninguém tira sua conquista !

    Sucesso Sempre !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem me considero maratonista, estou mais para "corredor que corre maratona", mas valeu assim mesmo!

      Pois é, mas este blogueiro que você citou, por acaso é da elite? Se não é, então ele é "mortal" como todos nós.

      Abraço!

      Excluir
    2. Boa noite... Qual seu Facebook Rinaldo...
      Pretendo praticar Maratona. Grato

      Excluir
    3. Olá Abraão, você pode adicionar através do quadro aqui ao lado que é a página do blog no Facebook.

      Excluir
  2. Grande Rinaldo, incrível seu relato, meus parabéns pela conquista e pelo sub 5h.

    Continue superando suas metas.

    Abraços.

    Victor

    http://victormove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Victor, estou adicionando seu blog à lista de leituras.

      Bons treinos!

      Excluir
  3. Parabéns pela participação, pelo relato e pelo ótimo resultado sub-5h, Rinaldo! Fiquei meio escondido por causa do frio e acabei não encontrando muita gente antes da largada. Grande abraço e que venham os novos desafios. Parece que estamos indo para o mesmo caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Namiuti,

      Que pena, desencontramos de novo, mas nas próximas a gente se vê. Vou ler o seu relato também, e desde já parabéns pela conclusão.

      Abraço!

      Excluir
  4. Parabéns pela prova Rinaldo. Lembrei de você em Copacabana! Assim que virei no forte, lancei Barry Manilow. Lembra dessa dica ?? Funcionou, e me diverti onde antes eu sofria!! Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Hoffmann!

      É a velha estória do "faça o que eu digo...", já que eu mesmo esqueci de abastecer o player com este sucesso. Bom saber que funciona.

      Abraço!

      Excluir
  5. Olá Rinaldo.
    Fiquei muito feliz por sua vitória. FOi emocionante ler o texto, linha a linha saboreando as palavras e imaginando a minha vez.
    Ainda bem que foi Rio+42 e não Rio 40º +42 hahaha.
    Parabéns mesmo!

    Corridas do Luizz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Luiz! Realmente foi uma vitória, não é todo dia que o relógio leva a pior.

      Abraço e bons treinos!

      Excluir
  6. Rinaldo,
    Suas palavras comprovam o vício da corrida dentro de você. Parabéns pela prova. Vi que encontraste muitos amigos corredores. Esta parte do evento é muito legal: a confraternização.
    Forte abraço,
    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena, valeu pelas palavras! Realmente, corrida vicia, e numa sociedade com tantos vícios ruins, é bom saber que temos uma mania do bem.

      Abraço!

      Excluir
  7. Parabéns, Rinaldo!
    Ninguém pode falar coisa alguma do seu feito.
    Foi dificílimo, demandou garra e muita determinação.
    Não é qualquer um que aceita correr numa tempestade dessas que enfrentamos.
    Nos vemos nas próximas!
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Joel! Correr na chuva já não é fácil, nesta distância, mais complicado ainda, mas sobrevivemos.

      Grande abraço e até a próxima!

      Excluir
  8. ---------\\\\|/---------
    --------(@@)-------
    --ooO--(_)--Ooo--
    Oh Rinaldo foi um prazer reencontrar vc meu amigo, e que bom que vc conseguiu quebrar o recorde nesta linda maratona, vcs adoraram o tempo que fez né, mas eu não gostei não preferia o solzinho e quente...kkk...Parabéns meu amigo, volte mais vezes só foi uma pena que não nos vimos no final.
    Ahhh vc sabia que a yescom queria por que queria pegar esta maratona da Spridon para ela? Já pensou se isto acontecesse iria ficar uma droga ainda bem que eles não conseguiram, mas eles inventaram outra maratona para 9 set vamos ver como que fica.
    Boa semana e bom descanso,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jorge, valeu pela força e com certeza eu volto mais vezes para correr aí no Rio! Satisfação revê-lo!

      Eu imagino o quanto a tal empresa quer botar as patas nesta prova, perco o sono só de pensar nas consequências. Vamos torcer para que isto nunca aconteça.

      Grande abraço e boa sorte nas Ultras!

      Excluir
  9. Ei Rinaldo , só quem corre contra o relogio sabe o pique que voce tem que tirar não sei da onde para baixar o tempo, esta corrida lembrou até a historia da Maratona, enfrentou mar, chuva , ventos, subidas , diante do calor de sábado, o frio do domingo foi "Pegadinha do Malandro" se vimos pouco porque fomos cabeça dura e nem combinamos ou trocamos os celulares (isso pega mal kkk) e sua namorada correu bem ? eu queria ter corrido a meia , estava mais seguro, mas fiz o que pode e não pode kkk Parabéns fiquei triste por esta medalha, achei muito bonita !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas que caipirice da nossa parte, depois eu te mando o número do celular por e-mail e aí fica mais fácil da gente se conversar nestas ocasiões.

      Na próximo você estará lá para queimar o asfalto!

      Abraço!

      Excluir
  10. Parabéns Rinaldo!!!!
    Realmente a chuva e o frio foram crueis para quem queria correr no RIO. hehehe
    Mandou muito bem. Quando eu vi o marcador de ritmo de 5'/km me passando foi quando comecei a ter certeza que a casa ia cair pra mim. hehehe

    Abraço
    Colucci
    @antoniocolucci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Colucci, vou ler os seus relatos também, mas desde já parabéns!

      Estes marcadores são ótimos, precisamos disto em mais provas.

      Abraço!

      Excluir
    2. Eu faço marcação de ritmo as vezes na Track Field e é muito legal levar os corredores a recordes pessoais.
      Eu Curto
      Abraço
      Colucci

      Excluir
  11. Parabéns pelo recorde pessoal Rinaldo.
    Realmente o percurso do Rio é favorável a isso e com aquele clima fica tudo mais "fácil" né? rsrs
    O texto também foi sensacional. Vou ver se consigo escrever o meu neste final de semana. Sou meio ligeiro pra correr, mas quando se trata em escrever eu sou bem lento. hehe

    Foi um prazer revê-lo.
    Grande abraço e sucesso sempre.


    PS: quanto ao sangramento nos mamilos, na maioria das vezes que vou fazer uma corrida mais longa eu uso Band-Aid. Tá aí uma dica, ok?


    tutta/Baleias/PR
    www.correndocorridas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Tutta, parabéns pelo seu resultado também, aguardo seu relato!

      Foi uma satisfação revê-lo, quem estiver em alguma prova aqui em SP me avisa.

      Obrigado pela dica, e eu realmente coloquei o tal "micropore", mas a chuva e o suor levaram embora. Paciência, vou tentar outras técnicas...

      Excluir