sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Filme "A Longa Corrida": um clássico!

Em um mês de “entressafra” de provas, pelo menos no meu calendário, o jeito é aproveitar os treinos e rever os clássicos do cinema que motivam qualquer um a sair do sofá. O pódio dos filmes prediletos de corrida naturalmente é de “Carruagens de Fogo”, mas com certeza a medalha de prata sempre foi “A Longa Corrida” (The Long Run, África do Sul, 2001), produção simples e que prende a atenção de quem corre do início ao fim. Aliás, você já deve imaginar que se a produção é sul-africana, o início é em Pietermaritzburg e o final em Durban... sim, isto mesmo, um filme que retrata uma estória que muito bem poderia ter ocorrido em uma edição da Comrades!

Trata-se de um drama retratando dois personagens totalmente distintos: Bertold 'Barry' Bohmer (Armin Mueller-Stahl), um treinador alemão que arranca o couro de um pequeno grupo de negros durante os treinos nas estradas africanas e Christine Moyo (Nthati Moshesh) uma refugiada da Namíbia que corre simplesmente para esquecer sua dura vida em um país que a vê com maus olhos. A percepção de Barry para encontrar atletas diferenciados o leva a convencê-la a treinar para a ultramaratona, no melhor estilo “diamante a ser lapidado”. As diferenças culturais entre os dois são ressaltadas pela simplicidade com que Christine vê a corrida e a obsessão de Barry em promover um atleta que tenha capacidade de chegar inteiro ao final da prova. Não tenho nada contra assessorias esportivas ou quem treina supervisionado, mas percebo que muitos colegas já relataram cobranças de seus treinadores que muitas vezes não condizem com seus objetivos, ou seja, a estória do filme não é tão absurda assim.

Entre os conflitos pessoais dos personagens e as rotinas de treinos, o melhor do filme é guardado para a parte final. Com cenas filmadas na edição de 1999 da competição, desde sua clássica largada ainda de madrugada ao som do galo e o exército de corredores marchando em direção ao desafio à sua frente, Christine e o grupo de africanos enfrentam a dureza da prova e naturalmente contrariam o que ficou definido nos treinos. Antes que o autor revele alguns “spoilers” e conte as partes mais emocionantes, vamos parar por aqui.

Mas, aquele conselho de sempre: um pouquinho de trabalho de arqueologia não faz mal a ninguém, e encontrar este filme pode não ser muito fácil. Apesar de existir uma versão em DVD distribuída no Brasil, trata-se de um título fora de catálogo. Mesmo assim, vale a pena procurar.

E não se esqueça de deixar o tênis ao lado da poltrona, quando o filme acabar você vai sentir uma vontade irresistível de dar pelo menos um trote no quarteirão.

(Imagens em baixa resolução, somente para fundamentar visualmente o artigo em questão e sem fins lucrativos)


10 comentários:

  1. Acho que eu já assisti este filme! Muito bom! Boa pedida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo se já assistiu, vale a pena rever!

      Abraço!

      Excluir
  2. Grande, Rinaldo!!
    Eu não conhecia esse filme e olha que me considero cinéfola.kkk Adorei a dica. Vou correndo procurar.

    Forte abraço e bons treinos!!

    Helena
    correndodebemcomavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. AHHHHH QUERO VER SE ENCONTRO ESSE FILME AQUI NO FIM DO MUNDO CITY HAUHAUHAUAH

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na pior das hipóteses, sempre tem a Internet, muitos sites de sebos vendem filmes.

      Boa sorte!

      Excluir
  4. Rinaldo, parabéns pelo blog e obrigado pela dica do filme, vou tentar encontrar pra assistir...

    http://marroneocorredor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Rafael, estou seguindo seu blog também!

      Excluir
  5. só estou achando em vhs ... qual é o bizu p achar esse filme ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que é mais fácil encontrar em VHS do que em DVD, mas se você procurar em sebos pode ser que encontre.

      Boa sorte!

      Excluir