sexta-feira, 29 de junho de 2012

Ah, agora eu entendo!

Deixa ver se se eu acredito: você nunca usou a musiquinha tema do Rocky Balboa (“Gonna Fly Now”) para treinar, nem que seja para fazer uns abdominais naquele dia de chuva, certo? OK, eu não conto pra ninguém que você já fez isto. Mas o fato é que, passados 36 anos desde o lançamento do primeiro filme, o único que presta da série, diga-se, muita gente ainda se sente inspirada a sair para treinar só de ver o Stallone correndo pelas ruas da Filadélfia em busca de um condicionamento físico que o leve à vitória no ringue. Seu esporte é corrida? Serve assim mesmo. MMA? Basquete? Bocha? Tá valendo, o fato é que aquele clipe deixa qualquer um com vontade de melhorar a própria performance, seja no que for.

Só que existe uma diferença entre quem gosta de esporte e quem pratica. E você sabe do que eu estou falando. Resumindo: só quem já saiu de casa naquele frio congelante, sol ardido ou contra a própria vontade, e no final das contas executou tudo direitinho, é que tem a real sensação de dever cumprido, de se sentir um Balboa ou qualquer outro herói que excede os limites e está pronto para o que der e vier. De vez em quando dá até aquela depressão do tipo “se a prova fosse hoje, eu ia derreter o asfalto!”, de tão boa que foi a sua sessão de treino. De novo, quem se acha o máximo só porque assiste qualquer campeonato de bolinha de gude na TV e mal consegue empurrar um carrinho de supermercado, nem imagina do que estamos tratando aqui, muito menos o quanto aquela cena simboliza um resultado que muitas vezes fica na memória durante dias.

"Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar. O quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha"
Rocky Balboa

Estou falando deste assunto pois a proximidade da Maratona do Rio muitas vezes empurrou a minha má vontade para dentro da mochila e me fez calçar o tênis assim mesmo e fazer alguma coisa para manter a carroceria “polida”. Seja aquele dia nublado, a chatérrima sessão de musculação ou a enfadonha esteira quando não dá tempo de mais nada, quando “o bicho pega” e você esquece da preguiça, o resultado invariavelmente é o mesmo, ou seja, aquela sensação de dar os soquinhos no ar para comemorar ao final. Na academia, com tanto zé-mané marombeiro por perto, ninguém vai nem perceber.

Enfim, vai sair, faça o seu melhor. Dizem que treino perdido é treino cumprido, mas eu fico com aquela sensação boba do tipo “sou um inútil preguiçoso” por vários dias, então sei do que estou falando quando digo para você ir assim mesmo. Já imaginou você aqui em São Paulo subindo as escadarias do Museu do Ipiranga num domingo frio, depois de uns 20 Km e erguendo os braços para o pessoal comendo algodão doce e andando de patins lá embaixo?

Só não vai dar os soquinhos no ar, vão achar que você é louco...

E aí vai, a melhor cena de uma das melhores produções sobre esporte (ganhador do Oscar de melhor filme em 1976):



(Imagens e vídeo em baixa resolução, somente para fundamentar visualmente o artigo em questão e sem fins lucrativos. Vídeo disponibilizado por usuário da comunidade do site YouTube)

4 comentários:

  1. Esta otimo teu texto. Sair com frio, com neblina, com chuva para cumprir planilha e, consequenetemente estar mais proximo do objetivo eh de dar soquinhos no ar mesmo. Alias, coisa que fiz 3a feira depois de alcancar o objetivo do dia :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela leitura e parabéns por alcançar seu objetivo!

      Excluir
  2. Olha eu treino varias vezes ouvindo a trilha sonora do filme (tem ate a parte dele chamando a mulher dele no final da luta kkk) ,agora se eu te encontrar no Rio e ver voce com luvas de boxe na largada (não sei como vai beber agua kkk)ja sei em que vc se inspirou !!! Amanha a partir das 06:00 estou no horto florestal (gelaaado) na pegada de 27 voltas no parque (32,4 km) tem que assistir Rock 4 (Russia)ai vou na boa...Belo texto motivador parabens Rocky Rocky Rocky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, vizinho, que disposição para percorrer 32K no Horto! Por mais que eu goste de lá, no máximo rodo uns 10K.

      No Rio eu vou sem luva de boxe, afinal, a prova não é daquele nosso querido organizador...

      Abraço e bons treinos!

      Excluir