terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Ayrton Senna Racing Day: Senna Sempre!

Dez anos passam rápido, vinte então, pouca coisa de diferença. Na última edição da Maratona de Revezamento Ayrton Senna Racing Day comemorou-se 10 anos da corrida, mas em breve completam-se 20 anos sem o campeão que dá o nome à prova. Para quem tem recordação daquele trágico domingo, fica a sensação de perda irreparável, mas que deixou o exemplo de perseverança observado nos atletas que enfrentaram os duros percursos no autódromo de Interlagos neste último domingo.

O formato da prova continua o mesmo, já testado e aprovado pelos corredores: equipes de 2, 4 ou 8 atletas revezam-se para completar 42,2 Km na pista do autódromo, correndo a parcela determinada, ou seja, 21,1 Km, 10,5 Km ou 5,250 Km. Parece fácil para a maioria, mas dois fatores devem ser levados em consideração: variações fortes de altimetria e clima imprevisível. Sim, pois a variação é de 40 metros de altura do ponto mais baixo para o mais alto do autódromo, e não é uma única vez. Tudo desce tem que subir, tudo que sobe, para desespero dos joelhos, tem que descer. Imagine isso em voltas, e a
cabeça pira. Aí vem o clima, que em São Paulo é absolutamente instável, mas que neste ano não exibiu o sol durante a prova, alternando período com chuva/sem chuva durante a manhã toda. A troca de corredores ocorre na área dos boxes, um prato cheio para quem gosta de automobilismo e pode estar no mesmo lugar que pilotos e equipes vivem momentos decisivos no esporte.

Neste ano nossa equipe resolveu homenagear a época da clássica Lotus John Player Special preta e dourada, que o campeão usava para fazer os demais pilotos comerem poeira nos circuitos mundiais. Correr naquela pista ostentando o famoso emblema JPS no peito, bom, como diz a propaganda, não tem preço. Nem adianta pedir, não vou te vender camisetas, esta é exclusiva da nossa equipe, feita somente para o evento...

Os reis do camarote!

Apesar de não ser uma das provas mais baratas do calendário, vale o investimento. Bela camiseta, sacola, boné e squeeze, além da possibilidade de correr na pista e levar uma bela medalha ao final. E para minha surpresa, fui convidado pelo pessoal da CDN a ganhar uma credencial de imprensa e visitar a área reservada para jornalistas, fotógrafos, gente famosa e por que não, blogueiros! O acesso pelo box 4 dava uma visão incrível da área de transição e chegada, confira nas fotos.



Tive a oportunidade de ver a Sra. Viviane Senna, irmã do corredor e presidente do Instituto Ayrton Senna ser entrevistada e ainda encontrei nosso colega O Corretor Corredor, que é claro, tirou muitas fotos.

Ah, sim, deliciosos comes e bebes, mas sabe como é, tem que se comportar antes da prova...



Pintou a luz verde

Corrida pauleira, o sobe e desce foi bravo, mas posso dizer que só precisei diminuir o ritmo nas subidas, sem precisar caminhar, como aconteceu na edição anterior devido ao sol forte. Depois de 01:11:42 terminei minha volta de 10,5 Km, nenhum recorde, mas o que vale é ter mantido o passo de corrida o tempo todo.


O par de “pneus” para a empreitada foi o Skechers GoRun2, que se mostrou bem ajustado ao asfalto perfeito da pista. E a nossa querida equipe (que não conseguiu tirar uma foto todos juntos, você já vai saber porque) está de parabéns!


Pior que narração do GB!

Algum gênio, ou talvez vários, não teve a sensacional ideia de desativar o trecho da ciclofaixa
na região do autódromo, causando um trânsito infernal às 06:30 da manhã. Quase 1 hora para percorrer uns 3 Km e entrar no autódromo, causados por pouco mais de 1 Km de ciclofaixa que poderia não estar funcionando para facilitar quem ia ao evento. Uma genialidade total. Nosso foto de equipe não tirada foi apenas um dos problemas causados. Sobre este assunto, ainda vou averiguar. (Obs.: sou usuário da Ciclofaixa de lazer em diversos pontos da cidade quase toda semana, mas acho absurdo não respeitar o fluxo de carros em dias de eventos isolados!).

Agradecimentos

Ao Instituto Ayrton Senna por proporcionar aos corredores esta experiência incrível de correr na lendária pista onde o ídolo “apavorou” tantas vezes e ao pessoal da CDN pelo convite, credenciamento e pelas informações sobre a prova.

(veja post Sucesso total: Ayrton Senna Racing Day 2013)



Como não poderia deixar de ser...

Todo ano eu deixo no post desta prova uma reflexão sobre Senna. Em um ano difícil como este, vestir uma camiseta com uma bandeira do Brasil, pequena ou grande, não tem sido motivo de muito orgulho.
Mas quem estava lá na pista fez bonito pelo verde e amarelo, assim como fazia o campeão. Foi um dia em que superamos mensaleiros, políticos corruptos, impunidade e tudo que nos faz querer sumir do país. Se estivesse vivo, com certeza Senna não estaria na TV falando bobagens do tipo “vamos esquecer os problemas do país e nos concentrar na Copa”. Somente um esportista de verdade como ele saberia o quanto a batalha não é fácil, mas que vale a pena.

Senna carregava o país naquele carro todo domingo de F-1, e dava o melhor de si, enchia o Brasil de orgulho. Talvez seja o momento de honrar sua memória e seguir seu exemplo.

6 comentários:

  1. Parabéns, Rinaldo, por mais essa. Até que enfim a turma da ASRD resolveu colocar uma medalhinha de metal na jogada, hein? Nas minhas duas participações, elas foram de acrílico. A gente se vê em Guarulhos. Abraços e até lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Namiuti! Realmente ficou mais bonita em metal, apesar de que as outras eram bem legais também.

      Domingo a gente se vê lá! Abraço!

      Excluir
  2. E aí Rinaldo, parabéns pela prova e que tênis não gostaria de correr onde passou Ayrton Senna ! hehehe

    Deve ser legal correr aí.

    Abraços

    Rodrigo Augusto
    corridaderuams.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rodrigo, está convidado para a próxima, tem várias corridas em Interlagos, é só ficar atento ao calendário.

      Bons treinos!

      Excluir
  3. Fala Rinaldo!! Parabéns pelo blog e pelo relato sobre a corrida. Captou muito bem o que é correr onde passou nosso Ayrton. Sou carioca e programava essa corrida a alguns anos, conseguindo realizar esse ano. Surpreendente as ladeiras do percurso e mais ainda a sensação de correr ali. Uma das melhores que participei e nem mesmo o transito causado pela ciclovia conseguiu atrapalhar.
    A última volta corri com minha esposa e fechamos com chave de ouro. Acredito que você nos fotografou e queria ver se conseguimos a foto daquele momento. Estávamos correndo de amarelo na saída dos boxes e o número da nossa equipe era 870.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Henrique,

      Obrigado pela leitura do blog, e parabéns pela prova! Encontrei a foto em que você apareceu, mas está lá no fundo e o foco da câmera focou no primeiro plano (lembro até que você perguntou o nome do site quando cruzei a pista!)

      Enviei um e-mail para nropeito@gmail.com com o seu endereço de e-mail e eu te mando a foto em alta resolução.

      Abraço e boas corridas!

      Excluir