terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Corrida da Virada Joseense 2013: pra acabar!

Pela lógica, quando se tem uma corrida na própria cidade, não há motivo para viajar para outro município só para correr, certo? Dane-se a lógica, eu corro onde quiser e não é a emissora de TV dominante (no momento, diga-se) que vai ditar o que eu tenho que fazer, portanto, resolvi pegar o carro e ir correr a 100 Km de São Paulo neste 31 de Dezembro de 2013, na 3ª. Corrida da Virada Joseense. A prova já teve outro nome, mas deixa pra lá, não é nome que faz uma corrida ser boa ou não, e sim a organização e é claro, os corredores.

Como não tenho interesse algum em correr no evento que ocorre aqui em São Paulo no último dia do ano, por razões que muitos já conhecem, optei por esta corrida que já tem boa reputação. Não é difícil acordar 04:10 da manhã com o calor insuportável dos últimos dias, muito menos dirigir por estradas vazias uma vez que todo mundo já picou a mula. Se dependesse do GPS ia dar uma volta e tanto, mas meus conhecimentos da cidade
foram suficientes para chegar o Clube de Campo Luso Brasileiro de onde sairia a leva de corredores para o percurso de estrada.

Fácil de estacionar nas dependências do clube, pela simbólica quantia de R$ 10,00, com todas as barracas muito próximas. Ponto positivo para a prova: residentes de outras cidades podiam retirar o kit no próprio dia, ao contrário de muitas provas que te obrigam a ficar o final de semana inteiro na região só para pegar uma camiseta, chip e número de peito. Aliás, dê uma olhada no kit e veja que não é bem assim, este veio bem recheado (mas não veio café, não sei porque...).


Encontrei o colega Fabio Namiuti do blog Novo Caminho, Longo Caminhar e companheiro de tantas empreitadas suicidas (Corrida Vertical, Maratonas, Ultramaratona...) que mora na cidade e estava lá para mais um desafio. Bota desafio nisso, o calor estava de fritar o
asfalto, e a largada dos 5 Km prevista para 08:00 atrasou 10 minutos, sendo que 5 minutos depois partiram os intrépidos corredores para o percuros de 15 Km, eu entre eles.

Tem gente que não gosta de correr em estrada ou percursos considerados monótonos, mas eu adoro. Subidas e descidas bem sutis mas que cobravam alto preço dos que se aventuraram no trajeto quase todo sem sombra. O ar puro da região e a bela paisagem de verde interminável já compensavam a pouca mudança de visual, era só olhar par o lado e contemplar um cenário sem prédios, ruas, carros, enfim, algo que não estou acostumado.

Uma grave falha da organização, mas a única que percebi: a hidratação estava ótima a cada 2,5 Km, porém no Km 10 faltou água. Resumindo, corremos 5 Km sem refresco, o que quebrou muita gente e até mandou um para o chão, onde os corredores paravam para acudir e buscar ajudar. Numa prova com esta característica de clima e temperatura, nem pensar em deixar o povo sem água!

Não foi uma marca muito boa, 01:39:34, confirmada por SMS poucas horas depois, mas hoje não fui para bater recordes ou forçar a máquina. Pensei até em andar no Km 14, não pelo cansaço, mas para
saborear o último Km de corrida do ano. Mas com aquele calor, apertei o passo e terminei correndo. O locutor Maquininha que está sempre presente nestes eventos animava o pessoal enquanto eu ia para a fila pegar kit pós-prova (frutas), medalha e água de coco (direto no coco!).

Então soma aí: R$ 35,00 de inscrição + R$ 19,60 de pedágio + R$ 10,00 de estacionamento + R$ 40,00 de combustível (meu carro é econômico) = R$ 104,60, ainda saiu mais barato que a inscrição da outra...

Se quiser ver o vídeo da prova, assista esta reportagem:
Atletas participam de prova de corrida em São José dos Campos

E assim terminou 2013, ano cheio de coisas boas e outras nem tanto, decepções, novidades, mas com 30 eventos de corrida, caminhada, “...athlons” e outros momentos esportivos. Os detalhes você vê no post da retrospectiva, mas para terminar este aqui, basta dizer que esta prova já está no meu calendário para os próximos anos...

8 comentários:

  1. Valeu, Rinaldo, satisfação grande receber você para essa, que é, mais que uma corrida, uma festa de confraternização entre amigos e companheiros de esporte. Tive a oportunidade de conversar com o organizador depois do evento e constatar que a causa da falta de água no posto do km 10, além do consumo maior por conta do calor, claro, foi uma presença de um não inscrito para cada dois inscritos. O comportamento meio compulsivo de quem chegou primeiro também acabou esgotando rapidamente o estoque de outros mimos, como a champanhe sem álcool e os picolés. No mais, foi mesmo uma bela prova, com um custo x benefício imbatível. Que está no meu calendário permanente. Grande abraço, feliz 2014 e até as próximas boas encrencas por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Namiuti! Muito bom encontrá-lo aí e parabéns por mais um desafio cumprido!

      Eu já imaginava que os tais pipocas tivessem zerado o estoque do Km 10, uma pena, ainda bem que na retirada de medalhas o staff estava atento. Mas valeu a pena, gostei muito da prova.

      Abraço e Feliz 2014!

      Excluir
  2. Um ótimo ano de 2014 para vc com muita saude, sorte, felicidades, td de bom e muitas corridas por aí! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu William! Parabéns pelas conquistas de 2013 e espero reencontrá-lo em muitas provas no próximo ano!

      Abraço e Feliz Ano Novo!

      Excluir
  3. Opa. Achei mais um relato da nossa SS. Parabéns Rinaldo pela disposição em correr a prova joseense. Abraço. Michel http://bmw-runner.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Michel! Espero correr mais vezes, prova pauleira mas bem legal.

      Excluir
  4. Sem forçar, 1h09. Eu me matei para fazer em 1h10... Bom, cada um é cada um!!! ADOREI a prova, show de bola! Tinha ouvido falar dela no início do ano e marquei na agenda. Não me arrependi nem um pouco. Uma experiência maravilhosa, uma prova como poucas. Fácil de chegar (para quem conhece a cidade), fácil de estacionar, kit pré-prova recheado, kit pós-prova show de bola. Quanto mais provas faço no interior, mais desisto de correr em SP: simplicidade, atenção e preço justo. Fórmula imbatível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, Renato, parabéns! Sua observação diz tudo, é melhor dar uma chance para as provas do interior do que ficar gastando os tubos na capital. No segundo semestre vou começar a investir um pouco mais nestas viagens curtas com corridas.

      Bons treinos!

      Excluir