segunda-feira, 19 de julho de 2010

Maratona do Rio: lesionado e com bolhas, mas terminei!

Na capa do DVD do Dean Karnazes está escrito: “Run if you can, walk if you have to, crawl if you must. Just never give up.” (Corra se você puder, ande se precisar, rasteje se tiver que. Apenas nunca desista). Foi com este pensamento que eu passei sobre o tapete de largada da Maratona da Cidade do Rio de Janeiro, ontem, que partiu lá do Recreio do Tim Maia e foi até o Aterro do Flamengo, 42 Km de paisagem estonteante. E eu, expressamente proibido pelo médico de realizar tal proeza. O médico mandou parar de correr, então eu paro... de ir ao médico!

Bom, já que chegou até aqui, leia até o final...

Noite de sono mal dormida tem preço

Saímos de São Paulo às 00:10 de sábado, novamente com o pessoal da Equipe de Corredores Tavares, dois ônibus de dois andares lotados de doidos que vão enfrentar uma das 3 provas do evento: Family Run (6K), Meia Maratona (21K) ou a Maratona (42K). A viagem foi calma, o ônibus um conforto total, o pessoal da Tavares como sempre na maior atenção e preocupação com todos e lá pelas 06:30 chegamos ao chuvoso Rio de Janeiro. Passeio ao Corcovado ou Pão de Açucar nem pensar, o jeito foi conhecer o Maracanã (e até eu que detesto futebol gostei da visita ao gramado!) . Um ótimo almoço por kilo e um rodízio de pizza fantástico (indicados pela Equipe Tavares) abasteceram os corredores. Dormir cedo era a ordem do dia, ou melhor, da noite.

São 04:30 da manhã de domingo no Rio, e o despertador toca

Às 05:00 o refeitório do hotel estava lotado de gente de calção, camiseta de corrida e no maior falatório. Coisa de maluco, uma tribo que vive na maior adrenalina e acorda cedo, não importa o dia. Lá pelas 05:45 os ônibus partem (o pessoal da Family Run fica no hotel, moleza, duas quadras da largada) e fomos em direção às nossas largadas mas...

... o motorista do ônibus da frente se perde lá na Barra da Tijuca!

Desespero total, quem estava quieto ficou agitado, quem estava dormindo acordou assustado. Depois de cãibras e bolhas, o pior pesadelo do corredor é chegar atrasado ao tapete de largada. Vamos logo indicar os culpados: nós mesmos, que não estávamos todos no horário (05:30) nos ônibus e a organização da prova, que falhou ao indicar nas paralelas às avenidas da praia onde eram os pontos de entrada, afinal, o trânsito já estava bloqueado.

O pessoal da Meia Maratona desembarcou na Barra e saiu no maior pique, já aquecendo, mas a prova atrasou 15 minutos devido à uma tentativa imbecil da Rede Globo em transmitir a largada ao vivo. A turma da Maratona continuou o caminho e o ônibus parou a menos de 100 metros da largada. Botei o pé no chão e já ouvi “...e foi dada a largada...”. Esquece banheiro, alongamento, procurar os blogueiros, preces atrasadas, ou qualquer outra coisa; entra na bolo e corre!

A paisagem é demais!

Apesar do tempo ainda esquisito tipo chove-não-chove, o mar arrebentando lá na praia já é um cenário incrível para paulistanos como eu que estão cansados de provas em shopping centers. O retão deveria assustar, porém você curte a paisagem e dá uma vontade danada de abrir a passada. Mas, a tal lesão na perna esquerda pede prudência, e eu fui em 7 min/Km por um bom tempo.

Lá pelo Km 15, invadimos a ciclovia, a rua estava alagada em vários pontos, e como não estava chovendo desde a madrugada, não valia a pena encharcar o tênis. O carioca respeitou e não xingou ninguém que eu tenha visto, apesar da nossa ousadia. Também neste ponto, faltando quase 2/3 da prova, senti uma bolha no pé direito. Lesão na esquerda, bolha na direita, mas eu não paro. O trecho da Av. Niemeyer é de lascar, uma subida bem puxada e com vento arrastando o corredor, além dos “meninos” do morro do Vidigal enchendo a sua paciência para ganhar o seu boné, seu MP3, seu óculos... só faltou me pedirem os tênis! Ainda bem que só pediram.

O arrastão...

O sol já aparecia lá em Ipanema e muita gente andava (eu adoro andar e me empurrar entre o 27 e o 32, como já fiz nas outras maratonas). No 32 liguei os motores e saí arrastando todo mundo: passava pelos corredores andando e dizia “vamos à 8 min/Km? Aguenta?”. A maioria tentava, bravos guerreiros, mas quase todos estavam lesionados e o “ônibus” do 8 min/Km chegou ao Flamengo não tão lotado quanto eu gostaria. Corri neste pace do 32 ao 42 e cheguei, total de 05:40:00 de prova (esbarrei no relógio lá no Km 16 e demorei pelo menos um minuto para voltar ao cronômetro, então o tempo redondo). Dói tudo, até os fios de cabelo. Mas valeu a pena! Quando é a próxima mesmo?

Maratona do Rio x Maratona de São Paulo

A primeira é um evento esportivo, movimenta a cidade, o carioca participa. O kit é repleto de mimos, a entrega é uma feira, todo mundo desfila pela rua com camisetas de outras provas. O segundo é meramente um evento da Yescom para tapar buraco na programação da Globo, sem preocupação nenhuma com o atleta. Pronto, falei, mas não vou entrar no detalhe, quem passa sempre por aqui sabe o que eu penso da “nossa” Maratona.

Agora, leia com atenção

Ah, esticou o olho para a figura ao lado e ficou com medo? Pois não faça o que eu fiz. Estou realmente proibido de correr, ainda mais esta distância. O médico vai me bater com vara de bambu quando eu contar, mas eu quis ir assim mesmo, afinal, já estava tudo pago e reservado. Eu não aconselho ninguém a fazer isto. A prova de que não sou tão irresponsável assim: eu já tinha planos de ir na Meia Maratona de São Bernardo do Campo daqui a duas semanas, mas vou conservar e descansar, como ordenado.

O que eu fiz na perna? Tropecei naquela corrida idiota do Shopping União e ganhei um rompimento do músculo (ainda bem que não foi o tendão de Aquiles!). Corri os 42 Km com tornozeleira, e ao contrário das outras provas, não podia contar só com a perna direita, ou voltaria para casa com duas ou mais lesões. Fora a bolha, é claro.

Enfim, uma Maratona que dificilmente sairá do meu calendário!

Eu adorei a prova, a organização,, os kits e a fantástica paisagem do percurso. Se estivesse bem, teria curtido mais a corrida mesmo, acelerando no plano, mas fica para a próxima. Ótima medalha, vai ficar sempre em um local de destaque.

Aliás, a foto ao lado não é a imitação de um gesto olímpico: eu estava com tanta fome ao terminar que esta medalha parecia mais um chocolate do Willy Wonka...

Se tiver a oportunidade, corra esta prova, é uma experiência e tanto!

Bons treinos! E a gente se vê nas provas, daqui a algum tempo...

13 comentários:

  1. Olá caro Rinaldo obrigado por ter virado meu seguidor, fico lisonjeado, aqui adicionei seu nome de seguidor no fan zone, um letreiro que tem lá no meu blog, melhor visualizado tal letreiro via navegador mozilla firefox...

    passe sempre em meu blog, parabéns pior completar a Maratona do Rio ontem...

    bons treinos...

    http://laeelc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Rinaldo que saga que vcs Paulistas fizeram aqui no Rio hein, realmente é verdade quer matar um corredor é perder a largada para uma prova em que está inscrito se eu tivesse vindo de Sp com vcs eu seria o mais desesperado de todos...kkk...Mais ainda bem entre trancos e barrancos tudo terminou bem não é mesmo...Não é pq eu sou carioca e moro no Rio, mais pode falar essa prova é fantástica não é mesmo e para mim não tem maratona melhor do que esta...O visual é deslumbrante. Foi nessa prova que eu estreei em maratonas em 2003 e posso dizer que a 9 anos que eu corro nunca fez uma temperatura assim na prova, é sempre com sol, pois eu preferia que fizesse sol e com o vento contra e as poças dagua na barra tivemos mesmo que ocupar a ciclovia com isso me fez perder tempo demais, daí quando chego na Av. Niemayer depois no vidigal tem a porcaria do esgoto escorrendo na rua e era carro passando e espirrando esgoto nos corredores e com isso muitos corredores como eu tinha que fazer algumas paradas para não tomar banho de esgoto, não conseguir fazer abaixo de 3 horas, mais tudo bem eu conseguir completar bem e inteiro. Eu conheço o organizador desta prova e temos que torcer muito para que ele sempre faça essa prova, pois em 2005 eu não sei o que aconteceu que a Spiridon perdeu um dos patrocinios para a prova e como ele tem os direitos desta prova registrado em cartório ele tinha de qualquer jeito fazer essa prova e teve que se desfazer de uma casa de praia para a prova acontecer, pois a Yescom com a Globo tentou até pegar essa prova para ela mais se deu mal, não conseguiram e graças a Deus não conseguiram né, pq senão esta prova seria uma droga. Agora tu é fominha mesmo hein, nem machucado vc para...hehehe...Se cuida ae amigo para vc voltar 100%, estou na torcida por vc e pena que não não reencontramos.
    Parabéns!!!

    Um abraço,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir
  3. Esqueci de dizer na msg anterior legal vc correndo no Rio com a camisa do DESAFIO DAS 24 HORAS me fez lembrar ano passado quando corremos juntos com Dean Karnazes.

    Um abraço,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir
  4. Isso que é determinação, parabéns mesmo e torço por sua pronta recuperação > O evento tem que entrar nos 5 tops do mundo das maratonas,né?, a paisagem é incrível e olha que só corro na Aterro, fiz a family run e adorei me misturar entre meias e maratonistas , me incetivou mais ainda para tentar, quem sabe, a meia ano que vem.

    ResponderExcluir
  5. Rinaldo! Como vc vai correr lesionado, seu kitigai! Rsrsrs. Parab[ens pela conclusão e um puxão de orelhas, tb! Rsrs. Bons treinos!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, prezado amigo! Superação é a palavra certa. Muito bem! Além do que, um excelente relato com aquelas impressões que todos nós temos. Só estranhei o Tavares dar esse furo de errar o caminho, logo ele que é tão experiente.

    ResponderExcluir
  7. Oi Claudio, quem bom que você gostou da prova !

    Eu sou suspeita para falar porque sou carioca e amo praia. Foi minha primeira maratona, mas ano passado já tinha feito a meia, saindo lá dos bombeiros, na Barra. E acho que esse deve relamente ser um dos percursos mais bonitos do mundo.

    Eu estive ai na Maratona de vocês, mas fazendo a prova de 25km como treino para a maratona. A prova foi legal, mas como sempre o horário ruim das provas patrocinadas pela Rede Globo.

    Volte sempre a Maratona do Rio !

    ResponderExcluir
  8. Rinaldo,
    Parabéns pela maluquice.
    Eu fui e tbm recomendo, essa Maratona do Rio merece ser corrida, até com clima estranho ela é fantástica!
    Abraço
    Colucci
    @antoniocolucci

    ResponderExcluir
  9. Pô, Rinaldo... Lesionado e com bolhas!?!? Praticamente um herói, heim! Hehe

    P A R A B É N S pela VITÓRIA e pelo relato... Me encorajou a tentar participar desta prova (linda) no próximo ano, quem sabe...

    Obs: Uma vez também cheguei em cima da hora para uma prova de 10K... estava ainda passando pelo estacionamento quando o locutor já anunciava o início da corrida. Saí com tudo para largar com o pessoal! Foi engraçado...

    Abraço,
    Kleber RG
    "Vida Corrida" - http://kleber-rg-runner.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Bem que dizem que todo corredor é maluco, doido...rs. Parabéns por ter completado a Maratona do Rio.
    Bjos,
    Dani

    ResponderExcluir
  11. Poxa Rinaldo, você foi muito burro mesmo...hehehe....
    Mas parabéns por ter concluido a prova....
    Espero que tome mais juizo da próxima vez e que essa sua aventura não lhe custe mais do que alguns dentes quebrados...hehehe...
    Chocolate de medalha...
    Mas a tua narrativa foi fantástica...
    Na próxima eu te acompanho no ônibus dos 8min/km...
    Bjos
    Bom descanso
    E TE CUIDA...
    Ju

    ResponderExcluir
  12. parabéns, rinaldo!
    e que relato!
    deu quase para sentir o ardido da bolha no pé direito;)
    que agonia esse atraso: se fosse comigo, eu ia ter um treco antes de começar a maratona!
    eu me senti exatamente assim como você relatou quando corri a maratona de são paulo rsrsrsrs
    o legal foi que o que me motivou quando eu estava desabando no km 32 foi um corredor que passou por mim e com apenas uma frase me ajudou a prosseguir: "bora, não desiste, você está num ritmo muito bom!"
    será que foi você;)

    não conhecia essa empresa, tavares, vou procurar pra maratona de curitiba! é uma boa ideia ir em grupo!
    as fotos ficaram ótimas!

    estarei lá na meia de são bernardo... pena que você não poderá ir:(
    que você se recupere logo da lesão!

    parabéns por mais um desafio vencido!

    ResponderExcluir
  13. Olá Rinaldo, atudo bem?
    Apesar de um pouquinho atrasado, estou aqui para lhe parabenizar pelo belíssimo relato da prova e pela brilhante participação.
    Digo brilhante por sua ousadia, pois você não só estava lesionado como estava proibido de correr pelo médico. E encarou nada mais nada menos que 42 mil 195 metros.
    Parabéns.
    Você és um verdadeiro guerreiro.

    Ahh, mas agora vê se dá um tempinho pra curar direito esta lesão, ok? rsrs
    Forte abraço e tudo de bom pra você.


    tutta
    www.correndocorridas.blogspot.com

    ResponderExcluir